Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Sim, sou herege, para glória de Deus!

Herege!!... Quantas vezes já fui chamada desse adjetivo, para essas pessoas que me chamam assim intentam um xingamento, mas mal sabem elas que essa palavra dita a meu respeito, chega aos meus ouvidos como canção, elogio.
Heresia, segundo os dicionários, significa o pensamento ao contrário do que a maioria pensa. As primeiras vezes (que eu saiba) que foram usadas essa palavra, foi quando a igreja primitiva começou a estabelecer um credo, ou sistemas eclesiásticos em que aqueles que intentassem contra as doutrinas da igreja, eram tidos como herege.
Não que eu concorde com as heresias dos primeiros séculos, mas não posso deixar de acentuar a pretensão religiosa que havia naquela época, os cristão deste o início do Cristianismo até os dias de hoje, tem uma característica que só cristãos têm: a arrogância, em querer sempre ter razão. É difícil um cristão abrir um assunto para ser debatido, acham que as ideias religiosas são podem ser questionadas para que não “pequemos” contra o Senhor. Eu amo a Jesus, acredito que terei um futuro memorável e eterno ao Seu lado (essa é a minha convicção religiosa), mas sei que se Ele existe e é Deus, Ele se garante com aquilo que Ele criou. É fantástico a forma como os cristãos defendem Deus, como se tivéssemos algo a esconder, como se questionando algo bíblico poderíamos descobrir que aquilo não é bem aquilo; então, pensam, é melhor permanecer na ignorância do que descobrir que tudo o que cri até hoje era mentira (“a letra mata” – jargão popular usado pelos covardes gospel). A Bíblia diz no evangelho de João 8:32: “E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”... das ilusões, do engano, da ignorância.
É engraçado que quando estamos no fim de um longo período, lembramos do início. Me lembro muito bem quando entrei no seminário; na verdade não almejava ministérios eclesiásticos, sempre gostei da oratória; mas a minha intenção era conhecer a Deus, saber quem de fato era Deus, saber como Ele age, e como Ele pensa, porque em toda a Bíblia vemos Deus de forma muito humana (antropomorfismo). Como disse Blaise Pascal “Deus fez o homem a sua imagem e semelhança, e o homem retribuiu a gentileza”
Mas com o tempo fui me aproximando mais de mim mesma do que de Deus, na verdade não é Deus que precisa ser compreendido, mas sim o ser humano. Nos aproximamos de Deus afim de saber um monte de coisas a Seu respeito, mas de fato o que nos interessa é saber se Ele é o ser que nos explique (o que somos, como agimos, como pensamos), o homem sempre esta buscando conhecimento, e através desta busca vemos o avanço da medicina, da engenharia(lembranças a Lourival Dias, Felipe Gaudino e Vanessa Pereira), da astrologia, mas o que o homem conhece sobre si mesmo? Quando é que o homem olha para dentro de si e se explica?
Só fazendo essa análise, podemos compreender certos juízos que fazem a nosso respeito, quando me chamam de herege, na verdade fico feliz, porque isso quer dizer que estou “pensando fora da caixa”, é sinal que amadureci (é doloroso amadurecer, ver seus heróis virando areia).
Jesus disse que seriamos perseguidos e caluniados como Ele foi. Então se O Mestre foi crucificado como herege, por causa de suas supostas “blasfêmias”, e em menos de 3 séculos tais heresias foram tidas como ortodoxia, então pode ser que daqui a algum tempo alguém venha me dar ouvidos.

2 comentários:

  1. Estou começando a ter contato com essa forma de crer a metanóia e estou achando muito interessante a postura do crente metanóia. De certa maneira sempre cri desta forma questionadora. Deus é a Verdade que deve sempre sem limites ser buscada de todas os meios possíveis racionais e intuitivos.

    ResponderExcluir
  2. Ao passar pela net encontrei o seu blog, estive a ler algumas coisas e posso dizer que é um blog fantástico,
    com um bom conteúdo, dou-lhe os meus parabéns.
    Se desejar fazer parte de meus amigos virtuais esteja à vontade, decerto que irei retribuir seguindo também o seu blog.
    Sou António Batalha, do Peregrino E Servo.

    ResponderExcluir

Seguir por Email

Pesquisar este blog